Administração: Um curso que nunca sai de moda

Fazer um curso superior costuma estar nos planos de uma grande parte da população. Os jovens vão seguindo o enredo acadêmico: pré-escola, fundamental, médio e, de repente, a graduação. Muitos já sabem desde novinhos o que querem fazer – alguns mudam quando já estão na marca do pênalti, outros chegam mesmo a mudar de curso em algum ponto da graduação, mas o importante é concluir aquele que encanta mais, seja pelo futuro promissor que ele pode proporcionar, seja pela satisfação pessoal que o graduando sente que terá.

Mas uma vez, andando perto de um cursinho pré-vestibular (que estão sendo chamados, agora, de pré-Enem), ouvi o trecho de uma conversa curiosa: dois estudantes comentavam sobre cursos que estavam mais em voga nos tempos atuais, e um deles comentou: “Ah, mas Administração nunca sai de moda, né?”. Fiquei com aquilo na cabeça e comecei a tentar me lembrar de cursos de graduação que apresentaram aumento no número de inscritos por alguma razão especial. Lembrei de uma época em que, devido a um filme nacional em que um dos personagens (por sinal, Tony Ramos) interpretava um publicitário de sucesso, o curso que forma profissionais nessa área (Comunicação Social, com foco em Publicidade) apresentou um aumento significativo no número de alunos matriculados.

Depois pensei na novela “Império”, na qual uma personagem que cursava Administração acabou gerenciando, temporariamente, a mega-empresa do pai. Mas me dei conta de que os inscritos nesse curso nunca apresentou muita flutuação, tendo mais ou menos a mesma quantidade de alunos em qualquer época. Temas para TCC em Administração estão sempre pipocando nas redes sociais, nas pesquisas do Google e nas bibliotecas setoriais nas universidades devido ao grande número de alunos. E percebi que aqueles estudantes tinham razão: existem cursos “da moda” e cursos perenes. Por que será?

Estratégia de enxadrista

Aluno fazendo trabalho de administraçãoMuitos pensam que a Administração costuma ser a favorita de quem não quer saber de muito esforço durante a graduação, mas isso é tremendo erro. Talvez essa “lenda” exista porque, por se tratar de um curso essencialmente teórico (ao contrário de Publicidade, Medicina e Gastronomia, por exemplo, que têm partes muito práticas), ele seja mais simples. Entretanto, isso não corresponde à verdade. A administração de uma empresa requer um conjunto de conhecimentos muito consolidado, grande agilidade nos pensamentos e, ainda que as práticas administrativas não tenham sofrido grandes mudanças, o perfil do administrador atual mudou bastante.

Já se foi o tempo em que esse profissional passava os dias atrás de uma mesa cheia de papéis, com dois ou três ramais de telefone, um computador, uma calculadora científica e cadernos de lançamento financeiro (além do caderno de registro de pessoal). Com as novas exigências de um mercado que aprendeu a ser apressado – e clientes ainda mais -, o administrador precisa estar atento a todas as novidades tecnológicas, tendências de consumo e aspectos ambientais, entre outros tantos que já deveria conhecer muito bem antes disso. Então, este é um curso que passa longe de ser “fácil” e simples.

Porém, o curso de Administração tem uma característica interessante: muitas de suas disciplinas podem ser aproveitadas em outros cursos – e aproveitamento, você bem sabe: pode ser requerido mesmo quando você resolve mudar de curso durante a graduação. Por isso, muitos estudantes que chegaram às vias do vestibular (ou Enem) e ainda não estão muito certos sobre o que querem fazer na universidade acabam se matriculado em Administração; assim, caso resolvam mudar de curso, eles podem solicitar o aproveitamento de várias disciplinas (dependendo do novo curso, claro).

Outros já têm uma visão diferente e mais audaciosa: sabem que a Administração combina muito bem com praticamente qualquer outra graduação que ele faça. E qual é a ideia? Graduar-se em Administração e, depois, fazer um novo curso, mas dessa vez na área que deseja atuar de verdade, por exemplo, Publicidade. Um administrador não é criativo o suficiente para ser publicitário, e o publicitário não é organizado o suficiente para conduzir uma agência, mas alguém com esses dois skills poderá atuar nessas duas frentes com extrema lucidez. E o melhor: várias matérias de ADM podem ser aproveitadas em Publicidade. Mais ainda: um estudante com essa estratégia pode fazer o tcc em Administração com certo enfoque publicitário, e no momento do tcc em Publicidade, poderá aproveitar esse primeiro trabalho para desenvolvê-lo ainda mais. Não é interessante? Estratégia de jogador de xadrez!

Combina com tudo

Profissionais de todas as áreas necessitam de grandes noções de administração.O curso de ADM é puxado, mas tem essa vantagem: ele combina com praticamente todos os outros cursos e todas as outras áreas: engenharia, medicina (montar e gerir uma clínica ou hospital), gastronomia, química, Educação Física… Praticamente todas. E isso torna esse curso muito versátil pois, mesmo que o estudante goste apenas “um pouco” de uma outra área mas não queira atuar diretamente nela, pode fazê-lo administrando uma empresa onde ela seja posta em prática.

Realmente, entendi por que esse curso está sempre cheio de alunos.