Temas de Direito para TCC, quanto mais simples, melhor!

O Brasil é conhecido por ter uma das melhores legislações do mundo. Para muitos especialistas internacionais, o país verde e amarelo construiu seu livreto de normas baseando-se na liberdade e ratificando a democracia o caminho para ser seguido, dando voz a todos. Sua base foi colhida no regimento alemão, que foi construído após o final da segunda guerra mundial.

É interessante notar que, nesse caso, Alemanha e Brasil, caminharam em rotas parecidas. Os Alemães elaboraram sua constituição atual após o nazismo e sua conduta excludente. A mesma coisa ocorreu no país tupiniquim, com o término da ditadura militar, em 1985. Contudo, existe uma diferença gritante entre os dois países. Os bávaros seguem a lei fielmente, enquanto no território brasileiro a situação é bem diferente.

Ilegalidades em todos os departamentos fazem do país ser um dos lugares onde mais se entra com ações na justiça do mundo. Esse movimento fez que vários jovens traçassem como foco profissional a carreira de advogado, promotor, juiz ou qualquer outra delegação existente dentro do meio judiciário. 

Ano após ano, cresce o número de universidades que praticam essa graduação e o índice de estudantes que o procura. Uma parcela significativa permanece no curso após longos meses de batalha. Porém, na hora de finalizar a empreitada com “chave de ouro”, a definição para temas de direito para um TCC some, fazendo o orgulho se transformar em aflição e medo.

Leis, um verbo que causa orgulho e arrepio ao mesmo tempo.

Quando se pergunta a um estudante de direito o porquê dele ter escolhido essa área, as respostas têm um alto leque de variações, que passam desde o desejo de “fazer justiça” até a postura que a maioria dos graduados na área incorporam na profissão. Ter a noção exata da importância de cada artigo da lei é um dos triunfos mais louvados e diferenciados na sociedade.

Entretanto, no momento em que essa “carta magma” é colocada como base para criar temas de direito, ela se transforma, para a maioria dos alunos, como uma arma apontada diariamente para a cabeça. O peso de não errar se faz eminente, colocando o jovem em posições nada confortáveis, mexendo com seu lado psíquico e emocional.

Saber procurar ajuda na hora certa é um dos caminhos.

Por conta disso, muitas entidades começaram a desenvolver mecanismos capazes de ajudar o estudante a elucidar, com maior facilidade, um meio simples, pratico, coeso e seguro de criar esses tenebrosos temas de direito. 

A maioria desses recintos ressaltam que no momento da escolha, muitos chegam a pensar em realizar algo a mais do que precisa. Nesses casos, a simplicidade é vital para a manutenção dos estudos, sendo através dela um grande viés para o descobrimento de novos assuntos e a delineação de um profissional.

Agir com clareza é a chave do sucesso.

Portanto, para se transformar em um grande jurista, é necessário que a pessoa comece a imaginar o quanto a simplicidade é importante na definição de temas de direito, pois são os “pequenos casos” que, na realidade, são os mais complexos no meio. O pensamento de fazer algo grande, na maioria das vezes, enfraquece ao invés de destacar. Pensar de forma grande é agir com parcimônia e inteligência, principalmente ao escolher “cases” e determinar teu futuro.